quinta-feira, 2 de junho de 2016

Junho chegou !!!!!!!

O Cristão pode comemorar ou participar deste evento? Qual a sua opinião?
E quanto ao “Arraiá dos santos” o tal Krentão entre outros..é licito????

Origem da festa junina sua história e tradições (Resumo)

http://www.caixaderetalhos.com.br/wp-content/uploads/2015/06/festa-junina-fogueira.jpgOba!!!!Junho chegou, é o sexto mês do calendário gregoriano e têm 30 dias, marca a metade de mais um ciclo e o começo de mais uma estação. Junho traz consigo o friozinho do inverno, o dia dos namorados, com comidas e guloseimas deliciosas, o quentão, a feijoada, as festas juninas, comemorada na Europa, tendo em suas raízes a mistura de elementos das tradições pagãs romano-germânicas e cristãs, onde os povos que habitavam as regiões campestres, na antiguidade ocidental, prestavam homenagens a diversos deuses aos quais eram atribuídas as funções de garantir boas plantações, boas colheitas, fertilidade etc. Junho,o seu nome é derivado da deusa romana Juno,mulher do deus Júpiter, principalmente venerada como deusa protetora do casamento e da fidelidade conjugal, senhora dos partos e rainha dos deuses.Éuma festa pagã ao solstício de junho, começo do verão no Hemisfério Norte e do inverno no Hemisfério Sul. Uma veneração à deusa Juno.
Ninguém pode servir a dois senhores; pois odiará um e amará o outro, ou será leal a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e a Mâmon.”
 Mt 6.24

ele disse: "E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará.” João 8:32,...
Nota: A verdade é a palavra de Deus revelada e esta verdadeiramente aplicada liberta.
Copilação (várias fontes de pesquisas) Por: Pr. Benedito Ribeiro (podendo ou não concordar com os autores você é livre em seus atos e decisões) http://brasilescola.uol.com.br/datas-comemorativas/festa-junina.htm-https://pt.wikipedia.org/wiki/Juno




opinião

A Parábola da Figueira e a nossa crise atual

  
Nestes dias de tanta turbulência política em nosso país, acredito que a parábola da figueira contada por Jesus (Lucas 13.1-9) pode nos ensinar uma preciosa lição.

Jesus conta que um homem tinha uma figueira, foi procurar fruto nela, não achou, e mandou cortá-la. O agricultor pediu um ano para cuidar dela e, se no futuro, a figueira continuasse sem fruto, então poderia cortar. Jesus conta esta parábola no momento em que disseram a ele que Pilatos assassinara alguns galileus, enquanto eles faziam os sacrifícios exigidos pela Lei no Templo do Senhor. Jesus responde a isso, afirmando que esses galileus não eram mais pecadores do que os outros por terem sofrido desta forma, tampouco os dezoito que morreram quando caíram sobre eles a Torre de Siloé eram mais pecadores do que os outros habitantes de Jerusalém. 

O que tem a ver o assassinato dos galileus, os dezoito que morreram na Torre de Siloé, o fato de serem mais pecadores ou não do que os outros que viveram e a parábola da figueira infrutífera? E o que isso tem a ver com o Brasil de hoje? 

Precisamos voltar um pouquinho no texto. No capítulo 12 de Lucas, Jesus traz uma série de advertências e motivações, tais como: cuidado com o fermento dos fariseus; não tenham medo dos que matam o corpo, tenham medo daquele que pode matar o corpo e depois lançar no inferno; esta noite pedirão sua alma; não se preocupem quanto ao que comer e vestir, busquem o Reino de Deus e todas essas coisas lhes serão acrescentadas; façam tesouros no céu; estejam preparados, porque o Filho do homem virá; hipócritas! Vocês sabem interpretar o aspecto da terra e do céu, como não interpretar o tempo presente? 

Neste contexto de olhar para eternidade, de pensar no juízo de Deus, de céu e inferno, de entender que esta vida é passageira e de que existe uma eternidade que pode ser vivida com ou longe de Deus, alguns chegam para Jesus e contam que Pilatos misturou o sangue de alguns galileus com os sacrifícios deles. Jesus parece que não dá a mínima para este acontecimento e diz que essas pessoas não eram as mais pecadoras por terem sofrido desta maneira, e o mais interessante, ele diz que se eles não se arrependerem, todos eles seriam destruídos!

Pilatos é uma autoridade romana, prefeito da Judeia, juiz que condena Jesus à morte, e que mata os galileus que estavam no templo oferecendo sacrifícios. Os dezoito que morreram ao cair a Torre de Siloé eram funcionários do governo romano que estavam construindo essa torre, possivelmente, com dinheiro desviado do templo. Josefo, o grande historiador judeu do primeiro século, relata que Pilatos teria se apropriado dos tesouros do templo para construir esta torre que servia para o abastecimento de água da cidade. Então são duas questões claramente políticas, mas Jesus, neste momento, não emite nenhuma palavra de condenação a Pilatos, ao governo romano, à corrupção. O que Jesus faz é chamar os próprios judeus ao arrependimento. Se não, todos perecereis! Essa resposta de Jesus é intrigante. Esperava-se que Jesus reagisse com uma denúncia violenta contra os dominadores romanos. Mas, o que Jesus faz é um apelo para que os judeus se arrependam!

Pensando neste texto, em referência ao que vivemos hoje no Brasil, neste difícil momento político que estamos vivendo, acredito que precisamos falar menos, acusar menos qualquer que seja o partido e falar mais contra o próprio povo de Deus (2 Co 7.14). Precisamos de profetas que tenham a coragem de quando chegarem pessoas falando mal, acusando o Brasil de estar assim por causa de A, B ou C, que tenham a coragem de confrontar o pecado dessas próprias pessoas e de conclamar para que elas próprias se arrependam. As pessoas chegam para Jesus e dizem que o problema está no governo, está em Pilatos, está com os romanos. Elas não ouvem todas as advertências e ensinamentos de Lucas 12. Tiram o foco de si mesmas e se justificam acusando Pilatos pelo grande mal que ele fez. Mas Jesus diz que elas precisam olhar para dentro de si e encontrar frutos nelas mesmos! 

A preciosa lição de Jesus para nós é que precisamos olhar para os nossos pecados ou para dentro de nós mesmos para ver em quê ou onde precisamos nos arrepender. O profeta em 2 Crônicas 7.14 diz: "se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar e orar, buscar a minha face e se afastar dos seus maus caminhos, dos céus o ouvirei, perdoarei o seu pecado e curarei a sua terra". A solução para nosso país acontecerá quando o povo de Deus se humilhar, orar, se arrepender! Precisamos ser honestos, pois sabemos que há muita corrupção em nossas denominações, igrejas e em nossa própria vida! Esse é o principal problema de nosso país! 

Jesus nos alerta para que antes que acusemos alguém ou coloquemos a responsabilidade pelo sofrimento em algum poder político, devemos nós mesmos nos arrepender! Se queremos ter um Brasil melhor, mais justo, mais santo, com menos desigualdade social, que comecemos por nós mesmos, por nossas igrejas e denominações! Nós somos a figueira e precisamos frutificar. Que Deus traga salvação a nós, nos limpando, alimentando nossa alma, e que em breve, Ele encontre muitos frutos em nós!

• Maurício Jaccoud da Costa é pastor e missionário da Cruzada Estudantil e Profissional para Cristo atuando na evangelização de universitários pelo Movimento Estudantil Alfa e Ômega. Doutorando em Teologia pela PUC-Rio.

Foto: Asif Akbar / Freeimages.com 
Teologia Aplicada




Pastor Benedito Ribeiro e Missª. Ivonete Ribeiro em      UNIDOS PELA PAZ s2sobrinho@gmail.com 
 "A alegria no coração aformoseia o rosto" Pv 15.13
 Arte é Vida, Viva a Vida com Arte 
 Deus é maravilhoso.

quinta-feira, 26 de maio de 2016




Pastor Benedito Ribeiro e Missª. Ivonete Ribeiro em UNIDOS PELA PAZ s2sobrinho@gmail.com "A alegria no coração aformoseia o rosto" Pv 15.13 Arte é Vida, Viva a Vida com Arte Deus é maravilhoso.

Precisamos de Deus

Deus se importa com você !!!!!!!!!!!,pois você é muito especial para Ele. Adquira uma intimidade com Deus, simples, muito simples, Ele está bem próximo, bem pertinho, está ao seu lado, é só pedir que Ele responde, o que você está esperando,fale com ele,basta crer e ter fé. Você vai ver e sentir coisas maravilhosas no seu ser, não perca mais tempo.Deus continue abençoando a vossa vida, e estamos juntos nesta causa, somos mais que vencedores, pois Ele venceu por mim e por você, Ele se importa com você!!!!!!!


PODEROSO DEUS, A MINHA ALMA ANSEIA POR TI, é uma necessidade diária de clamar e de te adorar com cânticos e saber que o Senhor é presente e pronto para nos acalentar, nos auxiliar, nos amar, e renovar as nossas forças. É no dia,nas horas,minutos e segundos que penso todos os  instantes de minha vida, o que seria de mim sem a sua presença, sem a sua proteção e do seu eterno amor. Meu Senhor sou falho, fraco, temeroso, mas o Senhor me sustenta, me guarda e renova as minhas forças, fazendo-me mais do que um vencedor, pois sou mais do que feliz , que darei a ti por todos os benefícios que tem feito em minha vida, mas mesmo assim te agradeço pela sua fidelidade e mais uma vez obrigado Senhor.

Conheça o lançamento "Vislumbres da Graça"Versão Web
Editora Fiel
Deus se importa com as pequenas coisas do seu dia a dia?

Este livro irá encorajá-la a enxergar a realidade da graça de Deus naquelas áreas do dia a dia que parecem entediantes e sem importância.

Com 50% de desconto até dia 28/04!* 
Compre
E-book.
+ Leia um trecho
Às vezes, a vida parece um fardo. São sempre as mesmas tarefas e obrigações, desafios e desencorajamentos, ansiedades e responsabilidades. Todas as mulheres já experimentaram essa sensação, seja uma mãe, dona de casa ou uma mulher que trabalha fora, dividindo tempo entre o trabalho e o lar. Através de exemplos pessoais e histórias cativantes, a autora Gloria Furman apresenta reflexões ricamente bíblicas que irão ajudar a leitora a experimentar o poder extraordinário do evangelho em sua vida cotidiana.
Sobre a autora
Glória Furman é esposa, mãe de quatro filhos pequenos, doula e blogueira. Desde 2008, sua família mora em Dubai aonde seu marido, Dave, pastoreia uma plantação de igreja. Ela é autora de diversos livros, incluindo Sem Tempo para Deus, e coautora do livro Ministério de Mulheres.

Arte é Vida.

Arte é Vida, viva a vida com arte. (minhas coletâneas)

Pastor Benedito Ribeiro e Missª. Ivonete Ribeiro juntos em UNIDOS PELA PAZ com Jesus.

 s2sobrinho@gmail.com

 "A alegria no coração aformoseia o rosto" Pv 15.13 Arte é Vida, Viva a Vida com Arte Deus é maravilhoso.

domingo, 6 de março de 2016

Abusar das Escrituras, Abusar de Deus

image from google

Os evangélicos cristãos baseiam suas vidas na Bíblia. Acreditamos que a Bíblia é a Palavra de Deus e que esta, portanto, é uma autoridade para nós em questões de fé e prática. A Bíblia indica as grandes verdades de quem Deus é, como nos relacionamos com ele, como entendemos a nós mesmos e o mundo. Resumidamente, a Bíblia contém as palavras da vida. Crentes a usam para guiá-los no discernimento da vontade de Deus, do fundamental ao corriqueiro. Nós a lemos a fim de tanto obtermos esperança, quanto colhermos verdades. A Bíblia afeta nossas crenças, atitudes e comportamentos. Resumidamente, a Bíblia é a nossa conexão com os céus; sem esta, estamos à deriva, desprotegidos em uma terra hostil. 

Primeira Razão: Falta de Respeito

Um dos curiosos fenômenos da atualidade é como os cristãos têm usado a Bíblia. Ao invés de reconhecer que ela é um livro feito de sessenta e seis livros, cada um escrito para um povo específico, por uma razão específica, tendemos a arrancar versículos fora dos seus contextos, porque as palavras concordam com o que já acreditamos. Às vezes crentes dizem coisas ingênuas como: “Deus me deu um versículo hoje”. O que há de errado como isto? Duas coisas: primeiro, esta abordagem das Escrituras não honra a autoria divina das Escrituras. Deus deu o versículo há pelo menos 1.900 anos atrás. Talvez você só tenha descoberto o versículo hoje, mas ele estava lá o tempo todo. Dizer que Deus deu um versículo hoje é realmente uma afirmação existencial, como se a Bíblia não se tornasse viva até nós a lermos de um determinado jeito. Mas a revelação cessou. Está tudo lá no Livro. Esta forma de falar soa quase como se a revelação continuasse. Mas, o trabalho do Espírito hoje, decididamente não é a nível cognitivo; ele não nos está trazendo uma nova revelação. Seu trabalho em relação à Bíblia é primariamente no âmbito da convicção; ele ajuda a convencer da mensagem da Bíblia, uma vez que ela seja devidamente compreendida. Segundo, esta abordagem (i.e., o dito método “Deus me deu um versículo hoje”) das Escrituras não honra a autoria humana da Bíblia. Quando Paulo escreveu aos Gálatas, ele escreveu uma mensagem coerente, holística. Ele nunca teve a intenção de que alguém, dois milênios mais tarde, roubasse versículos do seu contexto e os utilizasse como melhor achasse! É certo que temos o direito de citar versículos, mas não temos o direito de ignorar o contexto, ou fazer com que os versículos digam o que a língua não pode dizer. Do contrário, alguém pode vir e dizer: “Judas enforcou-se”; “Vá e faça o mesmo!” Conseqüentemente, uma razão do abuso das Escrituras é a devida falta de respeito pela Bíblia como uma obra divina e humana. A abordagem acima a torna um livro de mágico de encantamento – quase que um livro de provérbios de biscoitos da sorte sem nexo!

Segunda Razão: Preguiça

Algo típico deste abuso das Escrituras é a preguiça. Isto é, a maioria das pessoas simplesmente não dão o devido trabalho de ler o contexto ou examinarem os significados bíblicos. E mesmo quando estas pessoas são confrontadas com evidências convincentes contrárias a suas posições, elas freqüentemente respondem descaradamente: “Esta é apenas a sua interpretação”. Este tipo de resposta soa como se todas as interpretações fossem arbitrárias, como se todas as interpretações fossem igualmente plausíveis. Esta visão é claramente falsa. Veja a seguinte sentença como exemplo: “Minha mãe gosta de manga”. Uma interpretação destas palavras não é tão válida quanto uma outra qualquer. Esta sentença não pode significar “Meu pai é um mecânico de automóveis”. “Mãe” não significa “Pai”; “gostar” não significa “ser”; “manga” não é um sinônimo de “mecânico de automóveis”. A língua não pode ser distorcida desta forma. Agora, sem um contexto, há contudo, duas opções distintas para a sentença em vista. Ou “Minha mãe gosta do fruto da mangueira” ou “Minha mãe gosta de vestimenta que não deixa os ombros (ou, os braços) expostos”. Qual é a opção certa? A única forma de saber é observar o contexto da afirmação, ou perguntar ao autor da sentença! Ambas opções são feitas na interpretação bíblica. Algumas vezes o contexto resolve o problema, outras vezes, quanto mais conhecermos a respeito do autor, mais capazes seremos para determinarmos o seu significado. Mas uma receita certa para perder o sentido do texto é ter muito descuidado com ele. Afinal de contas, Paulo não disse a Timóteo: “Procura apresentar-te a Deus aprovado”?

Terceira Razão: Desonestidade

Outra razão para distorcer as Escrituras é simplesmente a desonestidade. Pedro relembra a sua audiência de que Paulo escreveu coisas que são difíceis de compreender, as quais os instáveis e perversos distorcem para sua própria destruição (2 Pedro 3:15-16). Eu temo que esta abordagem das Escrituras represente a atitude de um número demasiadamente alto de indivíduos, e não apenas de hereges. Com freqüência, pregadores tornam-se presas da tentação: “Isto dá uma boa pregação?” ao invés de seguirem a convicção: “É verdade?” Anos atrás, eu estava trabalhando numa igreja, preparando uma mensagem para os solteiros. O pastor estava preparando um sermão para toda a congregação. Era um sábado à noite. Ele veio ao meu escritório e me perguntou como eu entendia uma certa palavra. Eu lhe disse quais as opções que eu pensava que o texto grego permitia, dando-lhe razões em favor da minha preferência particular. A resposta dele foi: “Então, você não acha que isto significa ‘X’?” Eu lhe respondia que ‘X’ não era uma das opções; o grego não poderia ser distorcido para dar tal sentido. Aí ele disse: “Que pena. Eu já preparei meu sermão, e em um dos pontos principais, eu me baseio tomando o sentido ‘X’. É tarde demais para mudar agora”. Eu fiquei chocado. Eis aí um homem que iria subir ao púlpito no dia seguinte sabendo que iria pregar algo que não era verdade! Sem dúvida, professores da Palavra não têm todas as respostas. Há muitas coisas para as quais temos perguntas no meio do nosso ensinamento. (Tenho há muito tempo defendido que, quando não sabem, uma das coisas que professores da Bíblia devem ser é exemplos de humildade. É geralmente aí, contudo, que mais se bate no púlpito!) Mas isto é bastante diferente de saber que estamos no erro e pregar o erro de qualquer jeito. Cruzar esta linha ética traz certas conseqüências. Não foi Tiago que escreveu: “não vos torneis, muitos de vós, mestres, sabendo que havemos de receber maior juízo”?

Nem sempre podemos adivinhar as razões pelas quais algumas pessoas usam a Bíblia de tal forma que ela nunca teve a intenção de ser usada. Mas, temos a responsabilidade de ser bons administradores da Palavra. Não deve ser a nossa atitude a mesma dos Bereanos? Quando os Bereanos ouviram o evangelho que Paulo pregou, Lucas nos conta que eles eram mais nobres de mente do que os de Tessalônica, porque receberam as coisas que Paulo disse com alegria, mas também buscaram nas Escrituras para confirmar as coisas pregadas (Atos 17:11)! Devemos ouvir a Palavra sendo pregada com um ouvido crítico e um sorriso no rosto.

Nos meses que se seguem, estarei explorando alguns versículos que com freqüência têm sido distorcidos. Esses ensaios terão a intenção de ser bem abreviados. Embora seja verdade que parte de nosso propósito é corrigir alguns maus ensinamentos, esses textos seletos geralmente têm um ponto profundo, o qual precisa ser ouvido. No entanto, com freqüência não escutamos suas mensagens, porque fomos instruídos na interpretação popular por tanto tempo, que somos incapazes de reconhecer o verdadeiro significado do texto. Vamos encerrar com um exemplo. Freqüentemente em casamentos, um versículo do livro de Rute é citado: “Aonde quer que fores, irei eu e, onde quer que pousares, ali pousarei eu; o teu povo é o meu povo, o teu Deus é o meu Deus” (Rute 1:16 ARA). As palavras são faladas pela esposa ao seu marido. É um belo sentimento, que todo marido se alegraria em ouvir sua esposa pronunciar. Mas Rute não falou estas palavras para Boaz. Ela as falou para Noemi, sua sogra! Ler estas palavras em um casamento é distorcê-las de seu contexto. Fazer tal coisa pode até ser por uma boa causa, uma expressão de um sentimento romântico, mas ainda assim é uma distorção das Escrituras.

***
Autor: Daniel Wallace
Fonte: Bible.org
Tradução: Marcelo Berti
Via: Teologando
 A nossa maior esperança é a volta de Jesus Cristo.


Siga em frente, não pare e não retroceda,pois o Senhor sempre esta a nossa frente endireitando as nossas veredas.

Pastor Benedito Ribeiro e Missª. Ivonete Ribeiro UNIDOS PELA PAZ s2sobrinho@gmail.com "A alegria no coração aformoseia o rosto" Pv 15.13 Arte é Vida, Viva a Vida com Arte Deus é maravilhoso.

domingo, 14 de fevereiro de 2016

ASSEMBLÉIA DE DEUS JERUSALÉM CAJURU
Rua Luiz França esquina com a Rua Roraima


Resultado de imagem para gif lendo a biblia
Retrato aqui alguns acontecimentos dos quais muitas instituições religiosas tem se aproveitado deste maravilhoso departamento em seus cultos para os vossos deleites egoístas. Os obreiros responsáveis por este departamento quando em dias de congressos e cultos de missões se desdobram com grande entusiasmo, correm atrás de bandeirinhas dos países, roupas tradicionais, faixas são confeccionadas, pregadores e cantores economizando para pagamentos dos mesmos e muitos outros artifícios para que o culto saia de acordo com a programação pré estabelecida pelos seus organizadores, são feitos bazares,cantinas, almoços, jantares e por aí afim. Culto de missões é para muitos um culto muito especial, pois será onde recolherá fundos que serão convertidas aos missionários que estão no campo missionário. Nesta semana em conversa com um pastor vamos aqui chama-lo de Willy, percorreu vários países europeus e latinos, quando do depósito em sua conta por diversas vezes no negativo, em conto com o responsável pela emissão de verbas para o campo sempre ouvia que o dinheiro já fora depositado, mas só de palavras, se não fosse ajuda de outros missionários de outras denominações ministeriais e pelo amor solidário, o Missionário Willy e sua família teria passado por situações desanimadoras.Certo tempo passei por um certo ministério e respondia pela tesouraria da região, e um certo dia o pastor presidente deste ministério perguntou-me se a prestação do veículo já havia sido pago, pergunta que me pegou de surpresa,pois desconhecia de tal fato, e ele desconversou e saiu do recinto. E este veículo ficava em sua garagem e era usada, sim na obra local, mas para interesses próprios dele(s). Mas em todos os cultos falava-se muitos dos missionários, mas quando ouvi o relato do Pastor e Missionário Willy, fiquei muito triste e decepcionado e questionei "se missões está no coração de Deus? onde está o seu coração destes?, mas um dia com certeza estes terão a própria respostas de Deus.
*Matéria livre,podendo ou não concordar concordar o exposto.
Pr. Benedito Ribeiro

FOMOS CHAMADOS NÃO PARA TRABALHAR PARA JESUS, MAS SIM CHAMADOS PARA TRABALHARMOS JUNTINHO DELE.

SHALOM


Resultado de imagem para a justiça de Deus

Pastor Benedito Ribeiro e Missª. Ivonete Ribeiro UNIDOS PELA PAZ s2sobrinho@gmail.com "A alegria no coração aformoseia o rosto" Pv 15.13 Arte é Vida, Viva a Vida com Arte Deus é maravilhoso.

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

A Casa de meu Pai

A CASA DE MEU PAI SERÁ CHAMADA CASA DE ORAÇÃO


Resultado de imagem para a casa de meu pai sera chamada casa de oração

Resultados da pesquisa

    João 2:16 - Bíblia Português

    bibliaportugues.com/john/2-16.htm



     ... E repreendeu-os: “Está escrito: 'A minha casa será chamada casa de oração';  .
Você é contra ou a favor de..............,,.....nas instalações da  igreja?

Cantinas, Livrarias, Vendas de CDs,Comidas,Doces,Guloseimas,Marmitex, Títulos de Capitalizações,Bazares de Roupas Usadas ... isto é comércio ou não? Será que algo mudou??? lembrando que "Texto fora do contexto é pretexto."


Resultados da pesquisa

... “Tirai essas coisas daqui; não façais da casa de meu Pai
casa de comércio.”


É tempo de se voltar para Deus, de se fortalecer para uma guerra espiritual. JESUS disse que ninguém sabe o dia nem a hora que ele voltará, ...



CALVINISTAS  X  ARMENIANOS

Nota pública sobre debates teológicos entre Calvinistas e Arminianos

20/01/2016 10:44:27

Nota pública sobre debates teológicos entre Calvinistas e ArminianosDiante da recorrência de discussões e ataques pessoais realizados no âmbito eclesiástico, na internet e nas redes sociais, especialmente entre calvinistas e arminianos para a defesa de posições teológicas, NÓS, abaixo subscritos, vimos a público emitir a presente nota:

Reconhecemos a importância e a historicidade do debate teológico dentro da tradição cristã como meio de defesa e salvaguarda da verdade e, consequentemente, da ortodoxia bíblica. 

Apoiamos a produção e a reflexão teológica realizada no ambiente da internet, em virtude de seu caráter democrático e do livre curso de ideias, como corolário da Reforma Protestante.

Repudiamos, todavia, que para a defesa de posições teológicas haja discussões e ataques pessoais realizados em nome da fé, que promovem dissensões, inimizades e escândalo ao nome de Cristo. Rejeitamos, assim, todo e qualquer conteúdo difamatório, ofensivo e jocoso, ainda que a pretexto do humor, produzido contra irmão de vertente religiosa diversa, que atente contra sua honra e imagem.

Entendemos
 incompatíveis com os preceitos que devem reger a conduta dos discípulos do Mestre posturas antiéticas que estimulam a zombaria, o desrespeito e o escárnio, baseado em dolo, distorções e mentiras. 

Discordamos 
das publicações anônimas, especialmente quando realizadas com o objetivo de provocar animosidade e discórdia entre os cristãos. Além de ser proibido constitucionalmente (Art. 5o, IV), o anonimato atenta contra os princípios bíblicos da transparência (2Co 3.18), sinceridade (Tt 2.7) e honestidade (1Tm 2.2).

Relembramos
 que a calúnia, a injúria e a difamação são crimes contra a honra, de acordo com o Código Penal Brasileiro, os quais não se coadunam com o caráter do verdadeiro cristão, que deve expressar o fruto do Espírito (amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança), conforme Gálatas 5.22.

Aconselhamos os cristãos piedosos a não dar audiência a páginas e grupos que promovam tais ofensas.

Defendemos 
e incentivamos a exposição de convicções cristãs, bem como o debate teológico na internet e nas redes sociais, de modo irênico, ou seja, de espírito pacífico (Rm 12.18), com cordialidade e respeito. A discordância e a confrontação das ideias alheias, quando for o caso, devem ser conduzidas com ética, honestidade intelectual e de maneira objetiva, sem denegrir e atacar o oponente.

Asseveramos
 que a produção teológica é, sobretudo, um ato de glorificação a Deus. Discussões, pois, que se desenvolvem com o único propósito de vencer desavenças intelectuais, baseadas em disputas do ego, estão longe de honrar o nome de Cristo. A determinação bíblica de “falar o que convém à sã doutrina” (Tt 2.1) exige coragem, mas também responsabilidade, para os cristãos em geral e os pastores em particular, os quais devem ser, dentre outras coisas, “irrepreensíveis, honestos, moderados, aptos a ensinar, não contenciosos...” (1 Tm 3.2,3).

Citamos, 
a propósito, as palavras de J.I. Packer: “Se a nossa teologia não nos reaviva a consciência nem amolece o coração, na verdade endurece a ambos; se não encoraja o compromisso da fé, reforça o desinteresse que é próprio da incredulidade; se deixa de promover a humildade, inevitavelmente nutre o orgulho. Assim, aquele que expõe teologia em público, seja formalmente, no púlpito ou pela imprensa, ou informalmente, em sua poltrona, deve pensar muito sobre o efeito que seus pensamentos terão sobre o povo de Deus e outras pessoas".

Recomendamos
, assim, a importância da constante elevação bíblica e espiritual do nível dos debates teológicos. E caso nos deparemos com um irmão em Cristo com postura inadequada e não condizente com a ética e pratica cristãs, que ele seja repreendido, mas que em tal ato não falte educação e principalmente amor. 

Reconhecemos as diferenças marcantes historicamente existentes entre as tradições calvinistas e arminianas, notadamente em referência à doutrina da salvação. Todavia, tais divergências teológicas não suplantam a comunhão cristã que deve haver entre os irmãos dessas duas vertentes da cristandade. Em uníssono, à luz das Escrituras Sagradas, enfatizamos que a salvação somente se alcança em Cristo somente, mediante a graça somente, pela fé somente (Rm 3.24; Ef 2.8; Tt 2.11).

Finalizamos com a menção ao episódio em que o calvinista George Whitefield foi perguntado se esperava ver o arminiano John Wesley nos céus. Sua resposta foi: “Não. John Wesley estará tão perto do Trono da Glória, e eu tão longe, que dificilmente conseguirei dar uma olhadela nele”. Assim se tratam verdadeiros cristãos que discordam em questões de soteriologia, mas que não fazem nada por contenda ou vanglória, e consideram os outros superiores a si mesmos (Fp 2.3). E, sobretudo, estes sabem o preço custoso com que foram comprados por Cristo Jesus.

18 de janeiro de 2016.

Augustus Nicodemus Lopes, pastor da Primeira Igreja Presbiteriana de Goiânia-GO.
Altair Germano, pastor da Assembleia de Deus - Itália, escritor.
Carlos Kleber Maia, pastor da Assembleia de Deus - RN, escritor de obra arminiana.
César Moisés de Carvalho, pastor da Assembleia de Deus, teólogo, escritor.
Ciro Sanches Zibordi, pastor da Assembleia de Deus na Ilha da Conceição em Niterói - RJ, escritor e articulista.
Claiton Ivan Pommerening, pastor da Assembleia de Deus em Joinville – SC. Teólogo, Diretor da Faculdade Refidim.
Clóvis José Gonçalves
, membro da igreja O Brasil para Cristo e editor do blog Cinco Solas.
Davi Charles Gomes, Chanceler da Universidade Presbiteriana Mackenzie-SP.
Euder Faber Guedes Ferreira, pastor, presidente da VINACC (Visão Nacional para a Consciência Cristã).
F. Solano Portela Neto, presbítero da Igreja Presbiteriana do Brasil, conferencista e autor reformado.
Franklin Ferreira, pastor batista, diretor geral do Seminário Martin Bucer-SP.
Geremias do Couto, pastor da Assembleia de Deus, escritor.
Glauco Barreira Magalhães Filho, pastor batista – CE, professor universitário, escritor.
Gutierres Fernandes Siqueira, membro da Assembleia de Deus – SP, editor do blog Teologia Pentecostal.
Helder Cardin, pastor batista, reitor do Seminário Palavra da Vida-SP.
Jamierson Oliveira, pastor batista, teólogo, escritor.
Jonas Madureira, pastor batista, editor de Edições Vida Nova e professor do Seminário Martin Bucer.
José Gonçalves, pastor da Assembleia de Deus - PI, teólogo, escritor.
Josep Miquel Rosselló Ferrer, Bispo da Igreja Anglicana Reformada do Brasil
Magno Paganelli, pastor da Assembleia de Deus – SP, teólogo, escritor.
Marcos Antônio Moreira Guimarães, professor de teologia, obreiro da Assembleia de Deus - MT.
Mauro Fernando Meister, diretor do Centro Presbiteriano de Pós-Graduação Andrew Jumper-SP.
Norma Cristina Braga Venâncio, escritora, membro da Igreja Presbiteriana do Pirangi, Natal-RN.
Paulo Romeiro, pastor, teólogo, escritor.
Renato Vargens, pastor da Igreja Cristã da Aliança de Niterói-RJ.
Silas Daniel
, pastor da Assembleia de Deus – RJ, jornalista e escritor.
Solon Diniz Cavalcanti
, pastor, teólogo, presidente do CEAB Transcultural.
Thiago Titillo, pastor batista, professor, escritor.
Tiago José dos Santos Filho, pastor batista, editor-chefe da Editora Fiel, diretor pastoral do Seminário Martin Bucer-SP.
Uziel Santana, presidente da Anajure (Associação Nacional de Juristas Evangélicos).
Valdeci do Carmo, obreiro da Assembleia de Deus, teólogo, coordenador do curso de Teologia das Faculdades Feics, Cuiabá/MT.
Valmir Nascimento Milomem Santos, teólogo da Assembleia de Deus, professor universitário, editor da revista Enfoque Teológico.
Wallace Sousa, evangelista da Assembleia de Deus, DF, escritor, pós-graduado em teologia, coordenador da União de Blogueiros Evangélicos.
Wellington Mariano, pastor da Assembleia de Deus, escritor e tradutor de obras arminianas.
Wilson Porte Junior, pastor batista e professor do Seminário Martin Bucer.
Zwinglio Rodrigues, pastor batista, escritor de obra arminiana.



CAPELANIA UM ATO DE AMOR E FÉ





Reflexões---------------------------------


Estações da Vida

Histórias de Solidariedade e Esperança

"Quando você resolve tratar, cuidar de uma pessoa, já tomou partido dela, ou seja, daquilo que você acha que seja saúde. Não existe neutralidade nem distanciamento, o que existe é discrição, silêncio, um  silêncio que significa consentimento. Consentimento com a existência da pessoa, e isto é uma posição de amor. A pessoa adoece por carência de verdadeiras relações pessoais. se você lhe der impessoalidade e neutralidade,dará exatamente aquilo que causou a doença. A tarefa da psicanálise é a da construção de um encontro, e não há encontro que seja impessoal; impessoal é o desencontro." (Hélio Pellegrino-Pssicanalista) - pg76-2002 ed Arx



Uma pequena Síntese de forma bem amena.


"Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim nisto, diz o Senhor dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós uma bênção tal até que não haja lugar suficiente para a recolherdes."
Malaquias 3:10

Roubará o homem a Deus???!!!, "trazei todos os dízimos à casa do tesouro", um ato de compromisso,agradecimento,fidelidade e obediência para com o Senhor, motivo, para que "haja mantimento na minha casa" a dispensa deve estar cheia e farta. Promessa a fidelidade dos fiéis,"se eu (Senhor nosso Deus) não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós (plural) uma bênção Tal (sem medidas) até que não haja lugar suficiente para recolherdes. (transbordante), bem se o Senhor prometeu ele cumpre,"Porque eu, o Senhor, não mudo;(Malaquias 3:6)
Lembrando que todos nós somos mordomos do Senhor e devemos ser bons administradores daquilo que Ele nos confiou, bem se uma instituição organizacional física chamada de igreja, não consegue administrar a entrada destes dízimos na casa do tesouro,não paga em dia os seu obreiros que vivem do altar, ignoram as viúvas e quando um fiel dizimista procura de uma assistência e não é atendido segundo as suas necessidades, esta pode se enquadra no mal mordomo o má administradora, esta organização  física que se intitula igreja planejou mal e esta ROUBANDO AO SENHOR. 
Amados "Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor. .."Mt 25.34. 
Que o Senhor nos continue nos abençoando, hoje e o todo sempre.Amém.

Podendo ou não concordar com o autor.
Benedito Ribeiro



Pastor Benedito Ribeiro e Missª. Ivonete Ribeiro
 UNIDOS PELA PAZ
RECADOS:  s2sobrinho@gmail.com 
 "A alegria no coração aformoseia o rosto" Pv 15.13 
 Arte é Vida, Viva a Vida com Arte Deus é maravilhoso.